Bush expressa pêsames pela morte de vítimas de terremoto na China

Washington, 20 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, visitou hoje de maneira inesperada a Embaixada chinesa na capital americana para transmitir às autoridades sua solidariedade e seu "mais profundo pêsame" pelas vítimas do terremoto que atingiu o país na semana passada.

O presidente, acompanhado pela primeira-dama Laura; por seu chefe de Gabinete, Josh Bolten; e pelo conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Stephen Hadley, assinou o livro de condolências da Embaixada chinesa e assegurou que seu país "está preparado para ajudar a China da maneira que seu Governo desejar".

"Transmitimos nosso mais profundo pesar. Rezamos para que o país se recupere, e transmitimos nossas condolências àqueles que perderam sua vida no terremoto", disse.

A Agência de Ajuda ao Desenvolvimento dos EUA do Departamento de Estado (Usaid) anunciou hoje que os americanos doaram mais de US$ 815 mil para ajudar as vítimas do terremoto que assolou há uma semana a província sudoeste de Sichuan.

A ajuda inclui equipamentos especiais para a busca e o resgate de pessoas enterradas sob os escombros.

Uma equipe de nove pessoas da Usaid viajará à China para ensinar os funcionários locais a utilizar os aparelhos.

Os Estados Unidos calculam que a ajuda chegará nesta quarta-feira a Chengdu, capital de Sichuan.

O Usaid assinalou que continuará avaliando a situação na China e coordenando a ajuda com o Governo dessa nação, a fim de proporcionar assistência adicional aos afetados pelo tremor.

As autoridades de Sichuan elevaram hoje o saldo de mortes confirmadas na província para 39.577, enquanto há outros 236.359 feridos e pelo menos 32.361 desaparecidos. EFE cai/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG