Bush expressa apoio a aspirações de Ucrânia e Geórgia em relação à Otan

Kiev - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, expressou nesta terça seu apoio às aspirações de Geórgia e Ucrânia de fazer parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

EFE |

Em entrevista coletiva ao lado de seu colega ucraniano, Viktor Yushchenko, Bush afirmou que os "EUA apóiam firmemente a solicitação" de Kiev e Tbilisi de receber um plano de ação que abra o caminho para uma futura integração plena dentro da Aliança, e assegurou que defenderá esta postura na cúpula da Otan, que começa nesta quarta-feira em Bucareste.

Crise em relações bilaterais

A eventual adesão da Ucrânia à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) provocará uma "profunda crise" nas relações entre Kiev e Moscou, advertiu hoje Grigori Karasin, vice-ministro de Assuntos Exteriores da Rússia.

O diplomata fez esta advertência em uma audiência parlamentar sobre o estado das relações entre Rússia e Ucrânia, realizada na véspera da inauguração da cúpula da Otan em Bucareste, que pronunciará sobre as aspirações de entrada de duas antigas repúblicas soviéticas: Ucrânia e Geórgia.

"Esta crise (com a Ucrânia) influirá negativamente na segurança comum européia", disse o vice-ministro de Exteriores, que afirmou ainda que "Ocidente deve fazer uma opção, uma opção estratégica".

Explicou que a situação é "extremamente clara" e se refere a "que tipo de relações com a Rússia responde aos interesses ocidentais".

"Acho que impor à Ucrânia o papel de 'colchão' entre Europa e Rússia é menosprezar o papel da própria Ucrânia", disse Karasin.

A Rússia se opõe terminantemente à ampliação da Otan em direção a suas fronteiras e ameaçou adotar medidas de resposta caso a Aliança dê o sinal verde para o começo do processo de adesão de Ucrânia e Geórgia durante a cúpula de Bucareste.

O presidente russo, Vladimir Putin, que assistirá como convidado à cúpula de Bucareste, aludiu inclusive à possibilidade de que Moscou aponte seus foguetes para a Ucrânia caso o país acolha bases da Otan ou elementos do escudo antimísseis americano.

    Leia tudo sobre: otanucrânia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG