Bush embarca rumo a Pequim após criticar falta de liberdade na China

Bangcoc, 7 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, deixou hoje a Tailândia e embarcou rumo a Pequim, onde na sexta-feira assistirá à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.

Em Bangcoc, Bush fez discursos críticos, condenando a "tirania" da Junta Militar birmanesa, e pedindo à China, mentora da ditadura em Mianmar, que dê liberdades básicas a seus cidadãos.

Bush disse estar "profundamente preocupado" pelo estado dos direitos humanos na China, e que se "opõe firmemente" às detenções de dissidentes.

"Os Estados Unidos acreditam que o povo da China merece liberdades fundamentais, direitos naturais de todos os seres humanos", acrescentou o presidente americano.

Bush comentou que a "América mantém sua firme oposição às detenções na China de políticos dissidentes, ativistas de direitos humanos e daqueles que defendem a liberdade de culto".

O presidente acrescentou que "confiar em sua gente, com maior liberdade, é a única via pela qual a China pode desenvolver todo seu potencial".

A atual viagem é a nona de Bush à Ásia, e previsivelmente a última como presidente americano. EFE tai/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG