O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, concordaram nesta segunda-feira que os esforços de paz devem prosseguir no Oriente Médio.

"Acreditamos firmemente que Israel terá proveito com um futuro Estado palestino, com uma democracia em sua fronteira, que trabalha pela paz, destacou Bush à imprensa no início de seu encontro com Olmert, na Casa Branca.

"Creio que esta visão está vigente graças ao senhor, primeiro-ministro, disse Bush a Olmert sobre o processo de paz entre israelenses e palestinos, relançado no ano passado, durante a conferência internacional de Anápolis, Maryland.

Olmert concordou que "uma solução de dois Estados é o único caminho possível para se resolver o conflito no Oriente Médio" e destacou a liderança de Bush nesta questão: "O senhor pôs em marcha o processo de Anápolis, do qual estou orgulhoso de ter participado, e isto prossegue sob sua direção, com seu apoio e sua inspiração".

O premier manifestou a "profunda gratidão" dos israelenses a Bush, "um líder corajoso que ajudou Israel".

Olmert disse ainda que jamais esquecerá a contribuição de seu "amigo" americano para eliminar uma das maiores ameaças estratégicas à parte oriental de Israel, em referência ao líder iraquiano Saddam Hussein, derrubado pela polêmica invasão do Iraque, comandada por Bush.

A reunião entre Bush e Olmert foi apontada por representantes israelenses como "uma despedida de um dos grandes amigos de Israel".

Apesar da promessa do presidente eleito, Barack Obama, de seguir apoiando o diálogo entre palestinos e israelenses, as perspectivas de um acordo a curto prazo são fracas, já que Israel enfrenta eleições e os palestinos estão divididos entre os grupos Fatah e Hamas.

rb/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.