Bush e democratas divergem sobre soluções para alta do petróleo

Washington, 12 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, e representantes do Partido Democrata, que tem maioria no Congresso, discordaram hoje sobre as políticas necessárias para fazer frente aos elevados preços do petróleo.

Bush acusou o Congresso de ser o responsável pelos altos preços do petróleo ao impedir que sejam levantadas as restrições para realizar explorações em territórios virgens e em plataformas petrolíferas, onde é possível que existam grandes reservas.

"Um dos fatores que está impulsionando os altos preços do petróleo é que muitas das reservas petrolíferas nos EUA não estão disponíveis para prospecção e produção", disse Bush em seu discurso radiofônico semanal.

O presidente destacou que as restrições estão em vigor desde o início dos anos 80 e insistiu que os avanços tecnológicos ocorridos desde então permitem realizar explorações petrolíferas e, ao mesmo tempo, proteger o meio ambiente.

Bush defendeu também a prospecção no norte do Alasca, um território que os grupos de ambientalistas mantiveram isentos de atividades durante décadas.

Já os democratas garantem que são a favor de novas perfurações, mas sustentam que as companhias petrolíferas não realizam explorações nos territórios onde já têm contratos.

Os democratas garantem, além disso, que as empresas têm formas para explorar uma extensão equivalente a 275 mil quilômetros quadrados, mas não estão produzindo petróleo.

O legislador democrata Chris Van Hollen disse que os americanos estão "fartos" dos elevados preços da gasolina e têm o direito de exigir que o Governo atue para combater isso.

"Mas em lugar de uma resposta séria, Bush e seus aliados simplesmente repetem a mesma idéia: mais prospecção", comentou Van Hollen.

O congressista democrata destacou que as companhias petrolíferas já têm contratos para explorar territórios com potencial para quase duplicar a produção americana.

"É por esse motivo que, nos próximos dias, os democratas no Congresso votarão sobre a legislação 'use-o ou perca-o', que exige às grandes petrolíferas explorar os recursos ou perder seus contratos para alguém que o utilize", afirmou o legislador.

O Partido Democrata também é a favor de usar as reservas estratégicas dessa commodity, que, com 702,7 milhões de barris, é o maior estoque público de emergência no mundo.

Além disso, defendem as energias alternativas como uma forma de reduzir a dependência do petróleo.

Mas Bush não parece concordar com esses argumentos e insistiu hoje que os democratas são os culpados pela atual situação.

"Os americanos estão preocupados com os elevados preços da gasolina. Todo mundo que usa o automóvel para ir trabalhar, cultiva alimentos, reserva uma passagem de avião ou tem um pequeno negócio sente o peso dos altos preços do petróleo", ressaltou o presidente.

Segundo Bush, "os americanos estão cada vez mais frustrados com o fracasso do Congresso na hora de atuar". EFE tb/fh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG