criminoso de guerra - Mundo - iG" /

Bush é acusado durante um discurso de ser criminoso de guerra

Washington, 4 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, foi interrompido hoje durante um discurso por ocasião da celebração do Dia da Independência, por pessoas que o acusaram de ser um "criminoso de guerra".

Umas seis pessoas interromperam seu discurso na casa de Thomas Jefferson, o principal autor da Declaração de Independência dos Estados Unidos, em Monticello (Virgínia).

"Criminoso de guerra!", gritou uma mulher, enquanto a Polícia a retirava de entre a audiência de cerca de 3.000 pessoas, que estavam sentadas no jardim da mansão.

Outros manifestantes se levantaram, um a um, durante a celebração e gritaram slogans como: "Defendamos a Constituição. Processemos Bush", "Ele trouxe o fascismo para nossa terra" e "Fascista. Estado policial".

Bush só modificou seu discurso na primeira vez na qual foi interrompido quando, em reação às acusações, disse: "Acreditamos na liberdade nos Estados Unidos", após o qual recebeu uma ovação.

Durante a cerimônia, 78 pessoas de 30 países tomaram o juramento que as tornaram cidadãs americanas.

Bush se encontrou de novo com um pequeno grupo de manifestantes na rua, quando ia para a escola secundária de Monticello, onde seu helicóptero o esperava. Eles gritavam: "Prendam Bush". EFE cma/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG