Bush diz que Pequim não deve temer liberdade religiosa

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, declarou neste domingo que o governo chinês não deve temer a liberdade de culto, após assistir a um serviço religioso em uma igreja protestante de Pequim.

AFP |

"Laura (sua mulher) e eu acabamos de ter a grande alegria e o grande privilégio de rezar aqui, em Pequim, na China", disse Bush em uma breve declaração ao sair da igreja protestante de Pequim.

"Isto mostra simplesmente que Deus é universal, que Deus é amor, e que nenhum Estado, nenhum homem e nenhuma mulher deveria ter medo do amor à religião".

lal/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG