não permitirão o desaparecimento de Israel - Mundo - iG" /

Bush diz que EUA não permitirão o desaparecimento de Israel

Ana Cárdenes Jerusalém, 15 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, deu hoje todo seu apoio a Israel na luta contra o terrorismo, e disse, em discurso na Knesset (Parlamento israelense), que seu país se encarregará de "garantir que o Estado judeu nunca desapareça".

"Massada nunca voltará a cair. Os EUA estarão ao seu lado", declarou Bush, aplaudido na Knesset e pondo de pé quase todos os deputados israelenses ao fazer referência ao último reduto da resistência judaica frente ao Império Romano, há dois mil anos, e que ele visitou hoje.

Em Massada, construída pelo rei Herodes às margens do Mar Morto, mil rebeldes zelotes se entrincheiraram e se mataram para não serem escravizados pelos romanos, no que passou à história judaica - e às telas de cinema - como um ato de heroísmo.

Bush também foi ovacionado quando falou "feliz Dia da Independência" em hebraico, por ocasião dos 60 anos do Estado judeu, e ao lembrar Ariel Sharon, afirmando que "as orações do povo americano" estão com o ex-primeiro-ministro israelense, em coma há dois anos.

Em um discurso repleto de referências bíblicas e religiosas, no qual foi interrompido várias vezes pelos aplausos dos parlamentares, o presidente americano reafirmou sua mensagem, repetindo sempre que Israel "não está sozinho".

"Talvez haja sete milhões de habitantes em Israel, mas na sua luta contra o terrorismo, vocês são 307 milhões, por que a América está do lado de vocês", declarou.

Além dos laços de união históricos com Israel, o discurso de Bush se centrou nas ameaças comuns, sobretudo na possibilidade de que o Irã adquira armas nucleares.

Bush disse que "o mundo não pode permitir que o Irã tenha armas nucleares pelo bem da paz mundial", algo também apoiado pelo primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, em seu discurso.

Sobre o processo de paz com os palestinos, apoiado pelos EUA desde a realização da Conferência de Annapolis em novembro, Bush se mostrou confiante de que as duas partes cheguem em breve a um acordo e garantiu que "os palestinos também terão seu Estado".

Em Annapolis, israelenses e palestinos se comprometeram a alcançar um acordo de paz ainda este ano, mas até agora não houve avanços significativos nas negociações, cujo conteúdo está sendo mantido em sigilo pelas partes.

Bush advertiu para o risco que a existência de grupos como a milícia xiita libanesa Hisbolá e o movimento islâmico palestino Hamas representa para a estabilidade internacional, e falou de um futuro no qual "Irã e Síria serão nações pacíficas, o povo de Beirute será livre e a Al Qaeda, o Hamas e o Hisbolá terão sido derrotados".

Bush e sua mulher, Laura, amantes da Terra Santa desde que retomaram com força a prática evangélica, foram acompanhados em sua visita a Massada por Olmert e sua esposa, Aliza, e depois retornaram a Jerusalém para se dirigir à Knesset, lugar ao qual apenas 20 líderes mundiais já compareceram.

O presidente americano, recebido com honras militares no Parlamento, voltou a lembrar hoje que "EUA e Israel compartilham a crença de que todos os povos têm o direito de viver em paz".

"A democracia é o melhor caminho para garantir os direitos humanos", afirmou.

Bush acrescentou que "a liberdade de culto é fundamental para as sociedades civilizadas", e que "o uso da violência para conseguir objetivos é sempre errôneo".

Após o discurso, o presidente dos EUA se reuniu esta tarde com o enviado do Quarteto de Madri para o Oriente Médio, o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair, para conhecer os avanços na aplicação do Mapa do Caminho, o plano de paz que serve de orientação para as negociações políticas entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP).

No final da tarde, Bush oferecerá um coquetel no Museu de Israel e depois terá um jantar privado com o casal Olmert, para amanhã continuar sua viagem pelo Oriente Médio, que também inclui escalas no Egito e na Arábia Saudita. EFE aca/wr/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG