WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta terça-feira que a América Latina necessita de uma verdadeira justiça social e não de um populismo falso.

Em discurso durante reunião sobre desenvolvimento organizada pela Casa Branca, Bush disse que, nos últimos anos, têm sido ouvidas
"vozes que põem em xeque o valor do livre mercado e da liberdade" na América Latina.

"Algumas (vozes) ganharam seguidores porque, junto aos progressos no continente, ainda perdura uma terrível necessidade", disse Bush. "Os EUA estão comprometidos a ajudar os trabalhadores e camponeses da América Latina a conseguir" esta "verdadeira justiça social", afirmou.

Bush lembrou a cooperação com países como El Salvador para treinar agentes das forças de segurança na luta contra as gangues organizadas, com o México para evitar o contrabando e com a Colômbia contra o narcoterrorismo.

Em seu discurso, o presidente americano também citou a grave crise financeira mundial e assegurou que o episódio serviu para demonstrar "como as economias do mundo estão mais interconectadas que nunca".

Bush lançou uma chamada contra qualquer tentação isolacionista na situação econômica atual. "Estabilizar nossos problemas internos e fazer omissão de nossos interesses no mundo" representaria "um erro crasso", disse.

"Como podemos deixar de apoiar países pobres e mal governados que, como já vimos, podem desestabilizar o mundo?", emendou a Secretária de Estado, Condoleeza Rice, que insistiu na necessidade de a comunidade internacional cumprir seus compromissos de ajuda.

Na reunião, participaram representantes de países que recebem assistência americana, assim como membros de organizações humanitárias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.