Bush diz que AL precisa de justiça social, não de populismo

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta terça-feira que a América Latina necessita de uma verdadeira justiça social e não de um populismo falso.

EFE |

Em discurso durante reunião sobre desenvolvimento organizada pela Casa Branca, Bush disse que, nos últimos anos, têm sido ouvidas
"vozes que põem em xeque o valor do livre mercado e da liberdade" na América Latina.

"Algumas (vozes) ganharam seguidores porque, junto aos progressos no continente, ainda perdura uma terrível necessidade", disse Bush. "Os EUA estão comprometidos a ajudar os trabalhadores e camponeses da América Latina a conseguir" esta "verdadeira justiça social", afirmou.

Bush lembrou a cooperação com países como El Salvador para treinar agentes das forças de segurança na luta contra as gangues organizadas, com o México para evitar o contrabando e com a Colômbia contra o narcoterrorismo.

Em seu discurso, o presidente americano também citou a grave crise financeira mundial e assegurou que o episódio serviu para demonstrar "como as economias do mundo estão mais interconectadas que nunca".

Bush lançou uma chamada contra qualquer tentação isolacionista na situação econômica atual. "Estabilizar nossos problemas internos e fazer omissão de nossos interesses no mundo" representaria "um erro crasso", disse.

"Como podemos deixar de apoiar países pobres e mal governados que, como já vimos, podem desestabilizar o mundo?", emendou a Secretária de Estado, Condoleeza Rice, que insistiu na necessidade de a comunidade internacional cumprir seus compromissos de ajuda.

Na reunião, participaram representantes de países que recebem assistência americana, assim como membros de organizações humanitárias.

    Leia tudo sobre: bush

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG