Bush denuncia regimes que amordaçam a mídia e menciona China

O presidente americano, George W. Bush, denunciou nesta quinta-feira os regimes políticos do mundo que amordaçam a mídia, apontando o governo da China como o que mantém o maior número de jornalistas presos, em um comunicado divulgado dois dias antes do Dia Mundial Pela Liberdade de Imprensa.

AFP |

"Os jornalistas devem poder relatar os fatos sem temer perseguições. Em países como Bielorrúsia, China, Cuba, Eritréia, Irã, Líbia, Coréia do Norte, Mianmar, Síria, Venezuela e Zimbábue, leis repressivas limitam seriamente a liberdade de expressão, e aqueles que tentam burlar isso são freqüentemente encarcerados", afirmou o presidente.

"Em 2007, pelo nono ano consecutivo, a China continua sendo o país que mais prendeu jornalistas, seguida por Cuba, Eritréia, Irã e Azerbaijão", destacou Bush.

"Os Estados Unidos condenam a perseguição, a intimidação física e outros abusos sofridos por jornalistas, blogueiros e jornalistas das mídias online em países como China, Cuba, Egito, Tunísia, Venezuela e Vietnã", assim como "os assassinatos impunes de jornalistas na Bielorrúsia, Líbano e Rússia", escreveu o presidente.

prh/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG