Bush deixará Casa Branca como presidente mais impopular dos EUA, diz CNN

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, deixará a Casa Branca em 20 de janeiro com os níveis de popularidade mais baixos da história moderna do país, superando assim o recorde de Harry Truman, segundo uma pesquisa da emissora CNN.

EFE |


A pesquisa foi publicada nesta segunda-feira, no mesmo dia em que Bush se reuniu com o presidente eleito, Barack Obama, na Casa Branca como parte do ritual de transferência de poder.

A enquete indica que 76% dos americanos desaprovam a gestão de Bush à frente do cargo mais poderoso do mundo, o que é o pior dado em mais de cinco décadas.

Só Harry Truman, o detentor do recorde anterior, conseguiu se aproximar da impopularidade de Bush, apesar de mesmo ele, com 67% em 1952, seu último ano na Casa Branca, ter ficado longe dos níveis alcançados pelo atual presidente dos EUA.

"Nenhum presidente alcançou uma taxa de desaprovação mais alta em uma pesquisa da CNN ou Gallup. De fato, é a primeira vez que os níveis de impopularidade de um presidente ultrapassam o limite de 70%, e Bush conseguiu superá-lo três vezes neste ano", explicou o diretor de enquete do canal, Keating Holland.

O líder americano também é mais impopular que Richard Nixon após o escândalo do Watergate, que o obrigou a renunciar. A gestão de Nixon (1969-1974) como presidente dos EUA foi mal vista por 66% dos consultados.

O atual presidente também deixará a Casa Branca com níveis de impopularidade mais altos que seu antecessor Bill Clinton (54%) e inclusive piores que os de seu pai, George H. W. Bush (60%). Também supera Jimmy Carter (1977-1981), que obteve uma taxa de 59%.

Neste contexto, Obama tomará posse como o 44º presidente dos EUA em um momento no qual o ânimo da opinião pública alcançou seus piores níveis.

Somente 16% dos consultados consideram que as coisas vão bem no país, um dos piores índices da história. Já 83% acreditam que os EUA estão mal, o que representa um dos maiores números desde que a pesquisa é elaborada.

"O desafio que Obama enfrenta nunca foi maior. Nenhum presidente chegou à Casa Branca com uma pior percepção do país por parte dos americanos. Nos 34 anos nos quais esta pergunta foi feita à população, o percentual dos que achavam que as coisas iam bem nunca esteve abaixo de 20%", explicou Holland.

Por enquanto, Obama atinge as expectativas dos americanos, pois dois terços dos entrevistados vêem com bons olhos o processo de transição que fez desde que foi eleito presidente dos EUA, e 75% consideram que fará um bom trabalho na Casa Branca.

No entanto, o otimismo diminui quando as perguntas falam de crise econômica, já que seis em cada dez americanos não têm idéia do que Obama fará para melhorar a situação.

Em um momento no qual Obama e sua equipe iniciaram as tarefas de transição, 57% pensam que a transferência do poder se desenvolverá de maneira fácil e sem tensões, enquanto 39% afirmam que será um período difícil.

    Leia tudo sobre: bush

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG