Bush defende invasão do Iraque ao receber soldados que voltaram do país

Washington, 25 nov (EFE) - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, defendeu hoje sua decisão de invadir o Iraque em uma cerimônia de boas-vindas a soldados que voltaram do país e a poucas semanas de terminar seu mandato.

EFE |

Na cerimônia na base militar de Fort Campbell, em Kentucky, Bush afirmou que "tirar do poder (o então presidente iraquiano) Saddam Hussein foi a decisão correta e hoje em dia continua sendo".

O presidente se referiu aos esforços no Iraque para levar à frente o processo democrático e assegurou que "a guerra não acabou, mas estamos nos aproximando do dia em que nossas tropas possam retornar. E quando fizerem, voltarão vitoriosas".

Cerca de nove mil soldados alocados no Iraque retornaram a Fort Campbell, sede da 101ª Divisão de Assalto Aéreo, desde o começo do mês.

Antes do fim do ano, cerca de três mil soldados desta divisão se deslocarão ao Afeganistão, e 450 ao Iraque. Em janeiro, outros 1.200 soldados de Fort Campbell serão destinados a território iraquiano.

O Parlamento iraquiano deve votar amanhã o acordo obtido entre Bagdá e Washington sobre a permanência das tropas americanas no país a partir de 1º de janeiro, quando tiver expirado o mandato da ONU que legaliza sua presença.

O acordo prevê que os soldados americanos continuem no Iraque até 2011.

A porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, expressou a esperança do Governo de que o voto parlamentar aprove o acordo, e se referiu às três bombas que explodiram no Iraque na segunda-feira, em episódios nos quais cerca de 20 pessoas morreram. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG