O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, admitiu na terça-feira ter consultado o antecessor, Bill Clinton, antes de receber o homem que o sucederá na Casa Branca, Barack Obama.

"Lembro de uma conversa que tive com meu antecessor Bill Clinton em circunstâncias iguais", afirmou Bush ao canal CNN.

"De fato, liguei para ele ontem (segunda-feira) e disse: Bill, vou me reunir com o novo presidente e me lembro de como foi gentil comigo. Espero agir com Obama com a mesma cortesia que teve comigo em 2001", acrescentou.

Bush recebeu Obama na segunda-feira na Casa Branca, pela primeira vez depois da vitória democrata na eleição presidencial de 4 de novembro, para iniciar a transição de governo que se concretizará em 20 de janeiro, quando entregará o poder ao primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos.

Na entrevista, Bush admitiu más recordações de um momento célebre de seu mandato, quando discursou a bordo do porta-aviões "USS Abraham Lincoln" sob uma faixa com a frase "Missão cumprida" em 1º de maio de 2003, 40 dias depois do início da invasão do Iraque, quando acreditava que em pouco tempo a campanha militar estaria concluída.

"Me arrependo disso (...) Era uma faixa para os marinheiros do navio, mas terminou sendo de conhecimento público. Para alguns queria dizer 'bem, Bush acredita que a guerra no Iraque terminou', mas eu não pensava isto. De todos os modos transmitiu uma mensagem equivocada", destacou.

O republicano também criticou uma certa leviandade em sua retórica de "guerra ao terrorismo", como a exortação à captura "vivo ou morto" de Osama bin Laden, líder do grupo terrorista Al-Qaeda, o homem por trás dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

Sobre a derrota nas eleição presidencial do candidato de seu partido, John McCain, Bush foi lacônico: "Meu candidato não venceu".

"A vitória dos democratas é boa para o país e o sucesso deles é o melhor para os Estados Unidos".

"É bom para nosso país que o presidente tenha êxito", acrescentou.

Por fim, Bush disse que na segunda-feira, ao fim da reunião com o sucessor, ambos percorreram juntos a ala privada da residência presidencial.

"Ele queria ver onde as filhas vão dormir", disse, antes de citar um comentário de Obama: "Elas vão ficar encantadas com a Casa Branca".

"Ele certamente vai dar um senso de família à Casa Branca", concluiu Bush.

ok/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.