Bush assegura a premiê indiano ajuda dos EUA em investigação de ataques

Washington, 30 nov (EFE) - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, assegurou hoje ao primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, em uma ligação telefônica que pode contar com a colaboração do Governo americano na investigação dos atentados terroristas cometidos em Mumbai.

EFE |

"O presidente Bush disse ao primeiro-ministro que deu ordens aos Departamentos de Defesa e de Estado e a outras agências federais para que dediquem todos os recursos e pessoal necessários a esta situação", afirmou o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Gordon Johndroe.

Os atentados em Mumbai, que aterrorizaram a capital financeira de Índia durante três dias, causaram a morte de pelo menos 183 pessoas e feriram mais de 300.

Entre as vítimas há vários estrangeiros, entre eles pelo menos cinco americanos, segundo o Departamento de Estado americano.

Em sua conversa com o primeiro-ministro da Índia, Bush ressaltou este dado para garantir que todos na comunidade internacional trabalharão juntos "para perseguir os extremistas" que cometeram a onda de atentados em Mumbai, destacou Johndroe.

O presidente transferiu assim pessoalmente ao chefe de Governo indiano o que tinha dito no sábado em uma declaração oficial, na qual tinha prometido "pleno apoio" durante a investigação dos atentados, os quais qualificou de um "assalto à dignidade humana".

Em seu breve comparecimento perante a imprensa, assegurou também que os terroristas "não terão a última palavra".

Na conversa telefônica de hoje, o líder americano também disse a Singh que "desta tragédia pode sair uma oportunidade para que os extremistas respondam à Justiça pelo que fizeram e para demonstrar que o mundo está comprometido com a luta contra o terrorismo".

Bush aproveitou a ocasião para reiterar ao primeiro-ministro da Índia sua solidariedade e lhe expressou de novo suas "profundas" condolências pelas vítimas dos atentados, relatou o porta-voz.

O presidente americano esteve bastante atento à situação em Mumbai.

No sábado, ele convocou uma reunião por videoconferência para tratar do tema com membros do Conselho de Segurança Nacional, entre eles a secretária de Estado, Condoleezza Rice, e com o embaixador americano na Índia, David Mulford, assim como com o cônsul geral em Mumbai, Paul Folmsbee. EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG