Bush aprovou operações secretas no Paquistão

Um alto funcionário do Pentágono confirmou nesta quinta-feira que o presidente George W. Bush autorizou operações militares no Paquistão sem autorização prévia do governo paquistanês.

BBC Brasil |

A fonte disse que nos últimos dois meses, Bush teria autorizado a entrada de tropas de infantaria através da fronteira do Afeganistão com o Paquistão.

A correspondente da BBC no Pentágono, Kim Ghattas, afirma que a decisão reflete o crescente temor dos Estados Unidos diante da falta de ações contundentes dos paquistaneses contra militantes no país.

A percepção americana é de que atividades militantes no Paquistão ameaçam diretamente as tropas da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no Afeganistão.

Os americanos vêm lançando regularmente do Afeganistão ataques aéreos contra o Paquistão, mas há dez dias, forças americanas de infantaria cruzaram a fronteira pela primeira vez, provavelmente depois da assinatura da autorização secreta de Bush.

Apesar disso, oficialmente, o governo americano destaca a importância da cooperação com o governo paquistanês.

De acordo com o jornal americano The New York Times, um funcionário da inteligência americana teria afirmado que o governo do Paquistão não é informado sobre os alvos das operações, porque desconfiaria de agentes da Al-Qaeda infiltrados.

A confirmação desta informação deve agravar as tensões entre os dois países. O chefe do Exército paquistanês, general Ashfaq Kayani, recentemente criticou pela primeira vez os ataques americanos, afirmando que a soberania e a integridade do país precisa ser mantida a qualquer custo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG