Bush afirma que reiterará seu apoio a um dólar forte na cúpula do G8

O presidente George W. Bush afirmou nesta quarta-feira que reiterará seu apoio à política do dólar forte e sua oposição a medidas protecionistas na próxima reunião de cúpula do Grupo dos Oito Países Mais Industrizalizados do Mundo.

AFP |

"Nós somos partidários do dólar forte nesta administração e sempre estivemos a favor do dólar forte", afirmou Bush aos jornalistas na Casa Branca.

"E acreditamos que a fotaleza relativa de nossa economia reflitirá isso. Uma coisa que devemos deixar clara quando estivermos com nossos sócios é que não vamos nos converter em protecionistas. Acreditamos no livre comércio e nos mercados abertos. Um dos temores no mundo é que os Estados Unidos se convertam numa nação protecionista", afirmou.

A respeito de problemas de política internacional, Bush assinalou que não descartou o uso da força contra o Irã por causa de seu programa nuclear, mas enfatizou que sua principal opção para solucionar a crise é a diplomacia.

"Sempre disse que todas as opções continuam sobre a mesa, mas a primeira opção para os Estados Unidos é resolver este problema diplomaticamente".

Quanto ao êxito da estratégia americana no Afeganistão, se declarou confiante, apesar de junho ter sido o mês mais violento para as tropas da Otan e dos Estados Unidos desde a queda dos talibãs em 2001.

"Foi um mês duro no Afeganistão, mas foi um mês duro também para os talibãs", enfatizou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG