Bush afirma que facilitará transição de Governo para Obama

Washington, 8 nov (EFE) - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, se comprometeu hoje a facilitar uma transição de Governo efetiva e a manter informado seu sucessor, o democrata Barack Obama, até que este assuma o cargo, em 20 de janeiro.

EFE |

Uma transição com sucesso será uma prioridade na última etapa da Administração Bush, disse o presidente em seu discurso de rádio semanal.

Bush destacou que a nação se encontra em uma situação delicada no que se refere à economia e que o novo presidente também terá que assumir que os Estados Unidos é um "país em guerra".

Ele indicou que sua Administração "trabalhará arduamente para garantir a transição ao próximo presidente e que sua equipe esteja preparada para trabalhar desde o início com sucesso".

"Quando liguei para o presidente eleito (Barack) Obama para felicitá-lo por sua vitória histórica, disse que pode contar com minha total cooperação em sua transição à Casa Branca", disse Bush.

"Garantir que esta transição seja perfeita é uma prioridade durante o tempo que me resta no cargo", acrescentou.

Ele ressaltou que o país "enfrenta desafios econômicos que não permitem fazer uma pausa", e lembrou que esta será também a primeira transição que acontece em tempos de guerra há quatro décadas.

"Estamos em luta contra os extremistas violentos que estão decididos a nos atacar e nada mais agradaria a eles do que aproveitar este período de mudança para atacar o povo americano", afirmou.

Bush afirmou que a Casa Branca e os organismos do Governo federal estiveram se preparando para a transição há um ano e, nas próximas semanas, a equipe de Obama será informada sobre as principais questões da política americana, desde os mercados financeiros à Guerra do Iraque.

"Vou manter o presidente eleito plenamente informado sobre as decisões importantes durante este momento crítico para nossa nação", afirmou.

Entre os assuntos importantes, citou o aumento do desemprego, depois que o Departamento de Trabalho americano revelou esta semana que neste ano foram eliminados 1,2 milhão de postos de trabalho.

Ele acrescentou que Washington será a sede de uma "histórica cúpula internacional" em 15 de novembro, quando será realizada a reunião do Grupo dos Vinte (G20) para revisar o sistema financeiro internacional.

Bush também fez referência a outras tarefas que ficarão pendentes para a nova Administração, e pediu ao Congresso para aprovar os Tratados de Livre-Comércio (TLC) com Colômbia, Panamá e Coréia do Sul.

O presidente americano desejou o "maior dos sucessos" a Obama à frente do país, e, no lado pessoal, que desfrute com sua família de seus anos de estadia na Casa Branca.

"Laura e eu desejamos à família Obama que desfrute e tenha tanta alegria e felicidade quanto a nossa família encontrou nesta maravilhosa casa", afirmou. EFE elv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG