Bush adverte Síria e Irã por violência no Líbano

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, advertiu Irã e Síria de que a comunidade internacional não permitirá que o Líbano volte a ficar sob o domínio estrangeiro, em nota divulgada nesta segunda-feira.

AFP |

"Condeno firmemente os recentes esforços do Hezbollah e os de seus padrinhos estrangeiros em Teerã e Damasco, visando a recorrer à violência e à intimidação para desviar o governo e o povo do Líbano de sua vontade", declarou Bush.

"A comunidade internacional não permitirá que os regimes iraniano e sírio, por intermédio de seus acólitos, levem o Líbano de volta a uma dominação e a um controle estrangeiro", acrescentou.

O norte do Líbano foi palco de novos combates nesta segunda-feira, que deixaram um morto e quatro feridos, em um clima de tensão persistente.

Os combates são os mais sangrentos vividos no Líbano desde o fim da guerra civil (1975-90) e se estenderam aos bairros ocidentais e do sudeste de Beirute, assim como a Trípoli.

Essa violência é o último episódio dos 18 meses de paralisia das instituições políticas no Líbano, nas quais a oposição exige maior participação.

lt/LR/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG