Buscas do avião da Air France seguem sem resultado, diz capitão francês

Dacar, 2 jun (EFE).- As operações de busca do avião da companhia Air France desaparecido na segunda-feira enquanto voava do Rio de Janeiro para Paris ainda não tiveram resultado, afirmou hoje o capitão Philippe Chow Chuen, encarregado de comunicações das forças militares francesas baseadas em Dacar.

EFE |

"Por enquanto, não encontramos nada e os brasileiros não confirmaram os supostos destroços encontrados, portanto, vamos continuar procurando", disse Chow Chuen, em entrevista coletiva na capital senegalesa.

A Força Aérea Brasileira informou que, na madrugada de hoje, avistou no Oceano Atlântico destroços que podem ser do avião Airbus A330-200 da Air France que desapareceu na segunda-feira com 228 pessoas a bordo.

Segundo o vice-chefe de Comunicação Social do Comando da Aeronáutica, coronel Jorge Amaral, entre os destroços avistados por pilotos de dois aviões Hércules C-130 que participam da busca estão uma poltrona de avião, pequenos pedaços brancos, uma boia laranja e um tambor, além de manchas de óleo e de querosene.

"Ainda não podemos dizer que sejam do avião, porque é necessário retirar uma peça e que contenha um número ou marca que a identifique como parte do avião", disse Amaral.

Dois aviões das Forças Armadas francesas, um Falcon 50 e um Breguet Atlantique 2, participam das operações de busca a partir do Senegal e, esta tarde, deve chegar a Dacar um segundo aparelho do último tipo.

Além disso, um avião do tipo Casa 235 da guarda civil espanhola, colocado à disposição da Agência da União Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas (Frontex) em Dacar, participa desde ontem nas buscas do avião desaparecido.

O voo AF447 da Air France partiu do Rio de Janeiro na noite do domingo e entrou em contato pela última vez com os controladores brasileiros às 22h33 do domingo, quando seus pilotos informaram que entrariam no espaço aéreo controlado pelo Senegal uma hora depois.

O avião levava 216 passageiros - incluindo 61 franceses, 58 brasileiros, 26 alemães, nove chineses, nove italianos, seis suíços, cinco britânicos, cinco libaneses, quatro húngaros, três eslovacos, três noruegueses, três irlandeses, dois americanos, dois espanhóis, dois marroquinos e dois poloneses - e 12 tripulantes. EFE st/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG