Busca por suicídio gera mais sites pró do que contra, diz estudo

As pessoas que procuram informações sobre métodos de suicídio na internet têm maior probabilidade de encontrar sites encorajando a prática do que oferecendo apoio ao usuário para evitar que o ato seja cometido, de acordo com estudo publicado no British Medical Journal. Os pesquisadores usaram quatro sites de busca - Google, Yahoo, MSN e Ask - para procurar assuntos ligados a suicídio e descobriram que as três páginas que apareciam com maior frequência eram favoráveis a por fim à própria vida, levando os pesquisadores a pedirem a priorização de sites contrários à prática.

BBC Brasil |

Os pesquisadores das universidades britânicas de Bristol, Oxford e Manchester buscaram 12 termos simples ligados ao suicídio nos sites de busca. Eles analisaram os primeiros dez sites em cada um deles, num total de 480 hits.

No total, foram identificados 240 sites diferentes e, segundo os pesquisadores, só 13% se concentravam na prevenção do suicídio ou buscavam oferecer algum apoio, enquanto 12% desencorajavam ativamente a prática.

Estudos anteriores demonstraram que a forma como a mídia noticia e a forma como a televisão retrata suicídio influenciam tal comportamento, especialmente em relação ao método a ser usado. Mas pouco se sabia sobre seu impacto na internet.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG