Busca por sobreviventes no centro de Christchurch é encerrada

Por razões de segurança, equipes encerram buscas na região central da cidade atingida por terremoto na Nova Zelândia

iG São Paulo |

Equipes abandonaram nesta quarta-feira o trabalho de busca por sobreviventes no centro da cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, atingida por um forte terremoto. Embora o resgate continue em outras regiões, as autoridades retiraram os socorristas do centro por causa do risco de desabamento de um dos mais altos prédios locais.

Acredita-se que pelo menos 100 moradores da cidade estejam presos entre escombros na região central, especialmente no prédio da emissora Canterbury Television. Entre as vítimas também estariam cerca de 20 estudantes japoneses que participavam de um programa de intercâmbio. As equipes de socorro acreditam ser improvável encontrar sobreviventes.

AP
Socorrista conversa com Ann Bodkin, resgatada após passar quase 26 horas presa em escombros

Em outra região da cidade, uma mulher foi resgatada após passar quase 26 horas em meio aos escombros de um edifício que desmoronou após o terremoto. Segundo o prefeito de Christchurch, Bob Parker, Ann Bodkin foi retirada das ruínas do edifício PGG.

Ela saiu dos escombros ferida, mas pôde dar um emocionante abraço no marido assim que foi resgatada, em meio à celebração da multidão que acompanha o resgate. Autoridades disseram que cerca de 120 pessoas foram resgatadas de escombros desde terça-feira.

O primeiro-ministro da Nova Zelândia, John Key, declarou estado de emergência nacional após o terremoto, enquanto a polícia impôs um toque de recolher para evitar saques durante a noite.

O terremoto foi registrado às 12h51 de terça-feira no horário local (20h51 de segunda-feira em Brasília) e teve seu epicentro a dez quilômetros a sudeste da cidade e a apenas cinco quilômetros de profundidade. O tremor foi seguido de outros dois de menor intensidade: um de 5,5 e outro de 4,2 graus.

Os danos provocados pelo terremoto são muito piores do que aqueles causados por um tremor de magnitude 7,1 registrado em setembro. O último terremoto com mortes no país havia sido em 1968, quando outro tremor de magnitude 7,1 deixou três mortos na costa oeste.

A Nova Zelândia está ao sul do chamado Círculo de Fogo do Pacífico, acima de uma área da crosta terrestre na qual a placa tectônica do Pacífico se encontra com a placa indo-australiana. O país registra cerca de 14 mil tremores ao ano, dos quais somente cerca de 20 em média com magnitude superior a 5.

Com EFE, AP, AFP e BBC

    Leia tudo sobre: terremotonova zelândiamortosresgatebuscas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG