Burris assume cargo deixado por Obama no Senado americano

Roland Burris prestou juramento, nesta quinta-feira, para suceder ao presidente eleito americano, Barack Obama, no Senado, após a polêmica sobre sua nomeação deflagrada pela impugnação do governador de Illinois.

Redação com agências internacionais |

Acompanhado de Richard Durbin, antigo senador por Illinois, Burris, de 71 anos, apertou a mão do vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, antes de levantar a mão direita para prestar juramento.

O Senado rompeu em aplauso, puxado pelo líder da maioria democrata, Harry Reid, que superou suas objeções iniciais à nomeação de Burris causadas pelo escândalo envolvendo o governador de Illinois acusado de corrupção, Rod Blagojevich.

A objeção inicial tanto de democratas como de republicanos, ocorreu porque Burris tinha sido nomeado por Blagojevich, acusado de corrupção em dezembro e submetido a um julgamento político na legislatura estadual.

Rod Blagojevich, acusado de tentar "vender" a cadeira de Illinois, desafiou os democratas ao nomear Burris, um ex-procurador-geral do estado, como sucessor de Obama.

Roland Burris assumiu o cargo nove dias após os demais membros do Senado, depois de ter cumprido uma série de requisitos legais impostos pelos senadores.

O novo senador deu depoimento na legislatura estadual, como parte de uma investigação contra Blagojevich, na qual afirmou que não fez nada errado para conseguir a nomeação.

Leia mais sobre: Senado dos EUA

    Leia tudo sobre: roland burris

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG