Burocracia força avião afegão a retornar da China

KANDAHAR, Afeganistão (Reuters) - Um avião de passageiros afegão que voava para a China, foi encaminhado de volto ao Afeganistão por não ter os documentos necessários para pousar, e não por conta de uma ameaça de bomba ou de sequestro, afirmaram autoridades afegãs. A agência de notícias da China Xinhua havia noticiado que as autoridades chinesas suspeitaram que o vôo teria sofrido ameaça de bomba. Mas uma autoridade da operação de vôo em Cabul e uma fonte policial em Kandahar afirmaram que não houve tal ameaça.

Reuters |

O avião, da companhia afegã Kam Air, havia decolado de Cabul, mas aterrissou na cidade de Kandahar ao retornar por conta de fortes ventos em Cabul, afirmaram.

"Ele pode voltar para Cabul quando quiser", afirmou a fonte da polícia aeroportuária em Kandahar.

As fontes disseram que o vôo foi o primeiro que a companhia tinha feito naquela rota, e que o aeroporto na província chinesa de Xinjiang negou permissão para a aterrissagem.

Um assessor de imprensa para as forças lideradas pela Otan e pelos Estados Unidos em Cabul, Brian Naranjo afirmou que o avião fez uma "aterrissagem prudencial" em Kandahar, mas que não havia ameaça de bomba ou de sequestro.

(Reportagem de Ismail Sameem)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG