Bulgária realiza primeiras eleições desde sua entrada na UE

Sófia - A Bulgária realiza hoje suas primeiras eleições parlamentares desde que entrou na União Europeia (UE), em 1º de janeiro de 2007, e as sétimas desde a queda do comunismo em 10 de novembro de 1989.

EFE |

Os 11.404 colégios eleitorais da Bulgária abriram às 6h (0h de Brasília) para que cerca de 6,8 milhões de búlgaros elejam os 240 deputados que os representarão durante os próximos quatro anos.

No total, 20 partidos e coalizões concorrem no pleito no qual os favoritos são o opositor direitista, Cidadãos para Desenvolvimento Europeu da Bulgária (Gerb), liderado pelo prefeito de Sófia, Boiko Borisov; e o Partido Socialista Búlgaro (BSP), liderado pelo primeiro-ministro, Serguei Stanishev.

O populista Borisov, um ex-guarda-costas, se apresentou como um paladino contra a corrupção que reina em todos os níveis da Administração pública, e que provocou que a Comissão Europeia (CE) privasse a Bulgária de 500 milhões de euros em ajudas no ano passado.

AFP

Partidário cola propaganda de candidato

O pleito de hoje promete passar sob a sombra de dois fatores que desempenharam um papel decisivo para os resultados finais: a compra e venda de votos e a migração de eleitores com dupla cidadania vindos da vizinha Turquia.

Apesar de todos os partidos advertirem em suas mensagens eleitorais que a compra de votos é um delito, várias investigações jornalísticas revelaram que emissários dos partidos chegaram a oferecer aos cidadãos entre 25 e 50 euros por voto.

A ONG "Transparência Sem Limites" anunciou que mais de 415 mil búlgaros já venderam seu voto, principalmente por motivos de pobreza.

Cerca de 55 observadores da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (Osce) foram deslocados para o país para evitar fraudes durante as votações.

O outro fenômeno, a chegada de eleitores da Turquia, se repete há 20 anos em cada convocação eleitoral.

Segundo dados não oficiais, na Turquia vivem mais de 120 mil pessoas com dupla cidadania, búlgara e turca, e uma considerável parte deles vão votar no partido da minoria turca na Bulgária, o Movimentos de Direitos e Liberdades (DPS).

Vários meios locais preveem que esses votos podem assegurar pelo menos quatro cadeiras ao DPS.

Os colégios eleitorais fecharão suas portas às 19h (13h de Brasília) e os primeiros resultados oficiais serão anunciados não antes das 23h (17h de Brasília).

Leia mais sobre: Bulgária

    Leia tudo sobre: bulgária

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG