Roma, 15 abr (EFE).- Bombeiros e funcionários da Prefeitura de LAquila encontraram hoje a Bula da Perdonanza (Perdão), publicada em 1294 pelo papa Celestino V, único na história a renunciar ao pontificado.

Guardada na torre do Palácio Margherita, praticamente destruído pelo terremoto de 6 de abril, ela foi entregue ao prefeito Massimo Cialente e levada, em seguida, para um local seguro da cidade, a capital de Abruzzo, região central italiana atingida pelo terremoto, que matou 294 pessoas e feriu outras milhares.

Um dos mais prezados tesouros de L'Aquila, a Bula da Perdonanza foi concedida por Celestino V ao assumir o pontificado na basílica de Santa Maria de Collemaggio, o único templo que tem uma Porta Santa que é aberta todos os anos, em 28 e 29 de agosto, dando indulgência plena aos fiéis que a atravessam.

O eremita Pietro Angeleri, que vivera durante muitos anos em uma gruta nos montes Apeninos, Sant'Onogrio del Morrone, foi escolhido como papa em 5 de julho de 1294, dois anos após a morte do papa Nicolas IV.

Em 29 de agosto de 1294, na basílica de Santa Maria de Collemaggio, ele foi coroado papa e assumiu o nome Celestino.

Em seguida, marchou para Roma, mas 100 dias depois, farto da pompa e das intrigas do cargo, renunciou ao pontificado e retornou a L'Aquila, sendo enterrado na mesma basílica de Santa Maria de Collemaggio, após sua morte.

Embora o terremoto tenha derrubado a torre da igreja onde ficava o túmulo com a urna que contém os restos de Celestino V, ela não sofreu nenhum dano e foi recuperada intacta.

A urna com as cinzas de Celestino V, que foi santificado em 1303, já havia resistido a um terremoto, em 1703. EFE jl/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.