Bruxelas autoriza GB a prolongar plano de ajuda aos bancos

A Comissão Europeia autorizou nesta quarta-feira a Grã-Bretanha a prolongar por mais seis meses o plano de ajuda aos bancos afetados pela crise financeira, que prevê garantias públicas e recapitalizações.

AFP |

O plano britânico, autorizado pela primeira vez em outubro de 2008 para uma duração de seis meses, tem como objetos os bancos fundamentalmente saudáveis, mas que passam por dificuldades provisórias pela crise.

Prevê um pacote máximo por instituição de 250 bilhões de libras esterlinas (370 bilhões de dólares) para garantias e 50 bilhões de libras (74 bilhões de dólares) para recapitalizações.

Em troca, os bancos beneficiados devem conceder empréstimos a correntistas e empresas para reativar a liquidez no mercado.

Os dispositivos foram autorizados a ser utilizados até 13 de outubro de 2009 pelas graves dificuldades dos mercados financeiros mundiais e britânicos, segundo um comunicado da Comissão Europeia.

O último grande banco beneficiado pela ajuda foi o Lloyds Banking Group, que receberá uma garantia de 260 bilhões de libras para os ativos podres, em troca de um aumento aumento a 65% da participação do Estado no capital da instituição, do qual se tornará acionista majoritário.

O acordo é similar ao concluído em fevereiro entre Londres e o Royal Bank of Scotland (RBS).

bur-app/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG