Brown se desculpa por caso de e-mails difamatórios

Londres, 16 abr (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, fez hoje um pedido de desculpas pelo caso dos e-mails com ofensas ao Partido Conservador, enviados por um de seus colaboradores, que pediu demissão no último sábado.

EFE |

"Peço perdão pelo ocorrido e assumo toda a responsabilidade.

Desde que tomei conhecimento deste assunto, fiquei horrorizado e muito incomodado. O mais importante a se fazer é garantir às pessoas que está sendo feito todo o possível para se limpar as práticas políticas deste país", disse.

Brown, do Partido Trabalhista, escreveu pessoalmente a todos os deputados conservadores que receberam e-mails difamatórios escritos por um de seus assessores, Damian McBride.

O primeiro-ministro evitou citar o nome de seu ex-colaborador e afirmou que o Governo trabalhará para que este tipo de incidente não se repita.

"A pessoa responsável teve que sair imediatamente e perdeu seu emprego. O Governo deu os passos necessários para que este tipo de coisa não volte a acontecer", disse.

Os conservadores, que fizeram uma grande pressão por um pedido de desculpas, consideraram as declarações "tardias".

"Este pedido de perdão veio um pouco tarde. É uma vergonha que só tenha acontecido após pedirmos por ele", disse à "BBC Radio 4" o responsável de Economia dos conservadores, George Osborne.

Já a parlamentar Nadine Dorries, citada nos e-mails, se mostrou satisfeita com as declarações de Brown, mas fez ressalvas.

"Ainda é preciso realizar uma investigação profunda sobre quem estava envolvido e se foram enviados outros e-mails", disse.

fpb/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG