Brown quer seguir como primeiro-ministro, mesmo sem maioria

Londres, 15 mar (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, admitiu hoje que quer seguir como líder trabalhista, inclusive se seu partido não conseguir a maioria nas eleições gerais, que devem acontecer em 6 de maio.

EFE |

Em uma entrevista ao programa "Woman's Hours", da "BBC", Brown respondeu com um "seguirei" ao ser perguntado se renunciaria caso não obtivesse uma "maioria decente".

O primeiro-ministro fez a afirmação depois que as pesquisas sobre intenções de voto, publicadas nos últimos dias, revelaram que nenhuma legenda alcançará a maioria absoluta, o que dificultará a tarefa de governar.

"Acho que devo ao povo continuar e concluir o trabalho que começamos de tirar o país de uma das recessões financeiras globais mais difíceis", disse Brown. "E para ser sincero, ao percorrer o país, sinto que há muito mais a fazer para melhorar o serviço de saúde, fazer mais para dar as pessoas oportunidades melhores, fazer mais quanto ao pagamento para quem vira mãe e pela igualdade de salários, mais quanto às discriminações que ainda existem", acrescentou.

Ainda não há data para o pleito, mas tudo indica que ele coincidirá com as eleições locais, convocadas para 6 de maio.

O Reino Unido tem um sistema majoritário simples de só um turno, no qual cada distrito elege um candidato que alcança a maioria simples dos votos.

As últimas pesquisas indicam que o trabalhismo melhorou, embora os conservadores ainda estejam com uma vantagem de cerca de quatro pontos. EFE vg/pb-sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG