Brown quer medidas duras contra remuneração excessiva de banqueiros

Londres, 1 set (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, quer que se adotem fortes medidas para fazer frente às excessivas remunerações de banqueiros, como parte de um esforço internacional que permita retificar os problemas do sistema financeiro que levaram à crise global.

EFE |

Assim afirma Brown em entrevista publicada hoje no jornal econômico britânico "Financial Times" (FT), na qual afirma que os salários e gratificações dos banqueiros deveriam estar baseados nos sucessos conseguidos a longo prazo e não em lucro rápido obtido a partir da especulação.

"Temos que atuar mais rápido", disse o chefe do Governo sobre as medidas que devem se adotar no setor financeiro.

Ressaltou que o Reino Unido não atuaria de forma unilateral para acabar com estes problemas.

Ao mesmo tempo, Brown assinalou que é ainda prematuro abandonar as medidas de estímulo fiscal e monetário adotadas pelos Estados Unidos, o Reino Unido e outros países industrializados.

O primeiro-ministro espera que na reunião de líderes do Grupo dos Vinte (G20, países desenvolvidos e emergentes), que acontecerá no final de mês em Pittsburgh (EUA), se possa chegar a um acordo para conseguir o crescimento econômico.

Segundo Brown, a crise global evidenciou que os Governos podem cooperar em matéria econômica.

"Definitivamente, há provas que quando o mundo se une pode dar resultados", acrescentou. EFE vg/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG