Brown pede que Zimbábue aceite observadores internacionais nas eleições

Paris, 19 jun (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, pediu hoje ao Governo do Zimbábue que permita a presença de observadores internacionais e do enviado especial das Nações Unidas para os direitos humanos no segundo turno das eleições presidenciais do próximo dia 27 no país africano.

EFE |

A situação "se deteriora" no Zimbábue, afirmou o chefe do Governo britânico para a imprensa depois de se reunir com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, no Palácio do Eliseu.

"Vamos trabalhar com todos os países para que estas eleições, que não devem acontecer em um espiral de violência, se desenvolvam de forma livre e honesta", disse Brown.

O primeiro-ministro fez uma chamada ao Governo do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, para que aceite a presença de observadores internacionais e do enviado da ONU para os direitos humanos a fim de garantir que o pleito aconteça da melhor forma.

Mugabe ficou em segundo lugar no primeiro turno das eleições presidenciais, atrás do candidato da oposição, Morgan Tsvangirai.

Hoje, o Movimento para a Mudança Democrática (MDC), de Tsvangirai, acusou à governamental União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF) de assassinar quatro de seus simpatizantes no sul de Harare, capital do país.

Mugabe, que governa Zimbábue desde a independência da ex-colônia britânica, em 1980, afirmou que a oposição nunca governará enquanto ele estiver vivo e acrescentou que está preparado para pegar em armas e "ir à guerra para defender o país dos traidores do MDC". EFE ao/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG