Brown pede a Netanyahu fim da colonização, mas admite progressos

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brow, fez um apelo nesta terça-feira a seu colega israelense, Benjamin Netanyahu, pelo fim da expansão dos assentamentos judaicos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, mas disse estar confianteem futuros progressos no processo de paz no Oriente Médio.

AFP |

"Tivemos uma boa conversa, da qual saí tão realista como sempre, porém mais otimista do que antes", afirmou Brown em Londres, onde recebeu Netanyahu na primeira etapa de sua viagem pela Europa.

Brown elogiou o premiê israelense, referindo-se a ele como "um líder de grande valentia".

"É preciso permitir que a economia palestina floresça. Por isso comemoro as recentes medidas (israelenses) para eliminar os postos de controle na Cisjordânia", declarou Brown, indicando que um plano de retomada econômica é necessário para "apoiar um diálogo político sustentável".

"Também discutimos o tema dos assentamentos em Jerusalém Oriental. Disse a ele claramente que a colonização é uma barreira para a solução dos dois Estados", destacou.

"Estou cada vez mais confiante, no entanto, de que há uma vontade de progredir, que um congelamento dos assentamentos resultará em passos positivos para a normalização (das relações com Israel) por parte dos países árabes", acrescentou o primeiro-ministro britânico.

Israel se recusa a congelar a colonização em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia ocupada, apesar da crescente pressão diplomática.

Netanyahu chegou na segunda-feira a Londres, num momento em que os dirigentes ocidentais o pressionam para que congele a colonizaçõa na Cisjordânia.

Netanyahu voltará a abordar o tema da colonização na quarta-feira com Georges Mitchell, enviado especial do presidente americano, Barack Obama, para o Oriente Médio. Em seguida, vai a Berlim, onde será recebido pela chanceler Angela Merkel na quinta-feira.

rb-mt/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG