Brown oferece ajuda para impedir entrada de armas em Gaza

Londres, 17 jan (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, ofereceu hoje os recursos navais de seu país para supervisionar e impedir a chegada clandestina de armas à Faixa de Gaza.

EFE |

O chefe de Governo também disse que o Reino Unido pode vigiar os acessos a esse território palestino, sobre o qual Israel impõe um duríssimo bloqueio.

Brown disse ter conversado nos últimos dias com o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e com vários líderes europeus.

"Acho que há um acordo para que acabem o mais rápido possível a terrível violência e as tragédias" registradas, acrescentou.

Segundo Brown, "Alemanha, França e Reino Unido enviaram uma carta conjunta a Israel e ao Egito, na qual asseguram que farão todo o possível para impedir o tráfico de armas que está na base de alguns dos problemas".

O primeiro-ministro do Reino Unido disse ainda que o fim do tráfico de armas e dos ataques com mísseis a Israel poderia constituir a base para um cessar-fogo.

Brown também declarou que o Governo britânico também está disposto a oferecer uma importante ajuda humanitária a Gaza quando uma trégua for estabelecida.

"Estamos dispostos a transferir as crianças, a levá-las para outra parte onde possam ser tratadas, e a desativar as bombas que não explodiram, para que as pessoas se sintam mais seguras em Gaza", disse o premiê.

"O Reino Unido não poupará ajudas. Estamos dispostos a contribuir para curar o sofrimento que é evidente em Gaza", acrescentou.

Enquanto Brown fazia sua oferta de ajuda, milhares de pessoas se manifestavam em Londres e Birmingham a favor do fim da agressão israelense contra Gaza e contra a passividade do Governo britânico.

EFE jr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG