Brown enfrenta rebelião dentro do próprio partido

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, enfrentou no fim de semana uma nova rebelião dentro do Partido Trabalhista, que cada vez mais questiona abertamente sua autoridade, a poucos dias do congresso anual da formação.

AFP |

"Guerra civil", "o início do fim para Brown", "guerra aberta", foram alguns dos títulos dos jornais britânicos neste domingo, que avaliaram desta maneira a dissidência nas fileiras trabalhistas.

Na sexta-feira a crise explodiu com a revelação de uma carta de Siobhain McDonagh, auxiliar do "whip" do governo, ou seja, responsável por fazer respeitar a a disciplina de voto entre os trabalhistas.

"Temos que ter um debate autêntico sobre a direção do partido e do governo", afirmara McDonagh, horas antes do governo anunciar sua substituição.

McDonagh não passava de um membro do segundo escalão do partido de Brown, mas a imprensa deu muito destaque ao fato de outros trabalhistas terem se unido a seu pedido.

Apenas 12 integrantes do partido passaram à dissidência até o momento, o que fez o líder da bancada parlamentar trabalhista, Tony Lloyd, lembrar que são necessários pelo menos 70 deputados para o início de um processo eleitoral para um novo líder do partido na chefia no Governo.

No entanto, a rebelião interna trabalhista é mais importante em qualidade do que em quantidade. Seis antigos membros de gabinetes trabalhistas se uniram ao 'levante'.

Uma pesquisa publicada pelo Sunday Times mostra os trabalhistas 19 pontos atrás da oposição conservadora, com 46% das intenções de voto para os segundos contra 27% do partido de Brown.

Os trabalhistas sofreram em maio, nas eleições locais, a pior derrota em 40 anos. Desde então perderam mais três legislativas parciais, algumas em antigos redutos do partido.

Quinze meses depois de suceder - sem ter sido eleito nas urnas - Tony Blair como primeiro-ministro, Brown é sinônimo para um número cada vez maior de trabalhistas de catástrofe previsível nas próximas legislativas, previstas para antes de maio de 2010.

lv/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG