Brown e Blair se unem em prol do desenvolvimento da economia palestina

Londres, 1 mai (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, e seu antecessor no cargo, Tony Blair, atual enviado do Quarteto de Madrid (EUA, União Européia (UE), Rússia e ONU) ao Oriente Médio, se uniram hoje para discutir o impulso da economia palestina como via para um futuro de paz.

EFE |

Brown e Blair se reuniram em Londres com o primeiro-ministro palestino, Salam Fayyad, um dia antes da reunião na capital britânica com os representantes do Quarteto, e dos principais doadores da Autoridade Nacional Palestina (ANP).

Essas reuniões, que pretendem analisar formas de dar um impulso à economia palestina, chegam em um momento de estagnação do processo de paz.

Brown destacou como os políticos estavam trabalhando "implacavelmente" para melhorar a situação no território, e pediu a Israel para que suspenda as restrições e evite novos assentamentos ilegais.

Na opinião do primeiro-ministro do Reino Unido, é essencial que junto a essas ações, se garanta que os palestinos sintam que há "um interesse econômico em um futuro em paz".

"Minha mensagem é muito clara: há um prêmio econômico perante nós, há um duplo dividendo para as companhias e para o povo palestino. Há uma oportunidade real de construir, com base nas capacidades e no compromisso do povo palestino, paz e prosperidade na região", explicou.

Por sua parte, Blair destacou que os palestinos estão "determinados" a tomar as rédeas de seu próprio destino e futuro e considerou que, nesse processo, os negócios são "uma parte importante".

As reuniões de Londres acontecem antes da realização de uma conferência de investidores na cidade de Belém na qual se espera conseguir apoio a projetos com um custo estimado de 1 bilhão de libras (1,277 milhão de euros no câmbio atual), segundo a agência de notícias britânica "PA".

Os encontros, que serão sediados no palacete de Lancaster House, no centro de Londres, reunirão os chefes da diplomacia dos EUA, Condoleezza Rice; da UE, Javier Solana, e Rússia, Serguei Lavrov.

Além disso, também participarão o primeiro-ministro palestino e a ministra de Assuntos Exteriores de Israel, Tzipi Livni.

A reunião de doadores tem como fim, além disso, acompanhar o esforço de assistência coordenada conquistado no ano passado em Paris, quando os doadores se comprometeram a doar um total de US$ 7,7 bilhões em ajuda.

Também se reunirão nesta sexta-feira em Londres representantes dos cinco países-membros do Conselho de Segurança da ONU - China, EUA, França, Reino Unido e Rússia - e Alemanha (grupo conhecido como 5+1) para analisar a crise gerada pelo programa nuclear iraniano.

De Londres, a secretária de Estado americana viaja rumo ao Oriente Médio em uma tentativa de impulsionar o processo de paz entre israelenses e palestinos, antes da viagem do presidente americano, George W. Bush, em meados de maio.

Israel e a ANP se comprometeram na conferência de Annapolis (EUA) de novembro passado a chegar a um acordo de paz antes de finais de 2008, mas desde então o processo de paz não teve avanços. EFE ep/iw/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG