agressão russa - Mundo - iG" /

Brown diz que UE e Otan devem conter agressão russa

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, disse que a Organização do Tratatado do Atlântico Norte (Otan) e a União Européia (UE) devem reavaliar suas relações com a Rússia para prevenir mais agressão russa. Os comentários foram feitos no jornal britânico The Observer neste domingo em meio a temores de que a Rússia venha a cortar o fornecimento de gás e petróleo à Europa devido à crise na Geórgia.

BBC Brasil |

No sábado, Brown conversou por telefone com o presidente russo, Dmitry Medvedev, que procurou amenizar a tensão com a Europa ao sugerir a presença de observadores europeus na Geórgia.

Na segunda-feira, chefes de Estado da União Européia se reúnem para discutir a crise, intensificada na semana passada com o reconhecimento da independência, pela Rússia, das províncias separatistas georgianas Ossétia do Sul e Abecásia.

O conflito na região começou no dia 7 de agosto, quando a Geórgia tentou retomar o controle da Ossétia do Sul com uma ação militar e a Rússia contra-atacou.

"Quando a Rússia tem uma reclamação sobre um assunto como a Ossétia do Sul, deveria agir multilateralmente, por consenso, em vez de agir unilateralmente, pela força", disse Brown.

"A minha mensagem para a Rússia é simples. Se você quer ser recebido no topo de organizações como o G8 (grupo dos países mais industrializados), a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e a OMC (Organização Mundial do Comércio) você tem de aceitar que, com direitos, vêm também obrigações."

"Agressão russa"

"Nós queremos que a Rússia seja um bom parceiro no G8 e outras organizações, mas (o governo russo) não pode escolher que regras seguirá."

"É por isso que eu direi (no encontro da UE) que a Rússia deve aceitar a integridade territorial da Geórgia e os mecanismos internacionais para lidar com esse tipo de conflito e mover suas tropas para posições anteriores."

Brown disse que então, diante das ações russas, as relações do bloco com o país devem ser reavaliadas.

O primeiro-ministro britânico também disse que o encontro europeu deve "colocar urgência no trabalho sobre a agenda de energia da Europa". "Nós devemos estabelecer relações com outros produtores de petróleo e gás mais rapidamente", afirmou.

Para Brown, a Otan também deve reavaliar as relações com a Rússia.

"Nós devemos reavaliar as relações da aliança com a Rússia e intensificar nosso apoio à Geórgia e outros países que podem enfrentar a agressão russa."

"Risco de isolamento"

Mas Menzies Campbell, líder do Partido Liberal Democrata, de oposição, disse que pode ser perigoso isolar a Rússia.

"Eu acho que devemos deixar claro que não gostamos da forma como a Rússia tem agido", disse Campbell à BBC.

"Mas se ao fazer isso, de alguma forma ou com uma certa linguagem, nós levarmos a Rússia ao isolamento, será mais difícil lidar com o problema."

"Então, quando as pessoas falam em expulsar a Rússia do G8 e coisas do tipo, eu acho que elas têm de entender as possíveis conseqüências que isso terá nas atitudes do governo russo", completou.

Tensão

Enquanto isso, o ministro do Exterior russo, Sergei Lavrov, conversou com o ministro alemão Frank-Walter Steinmeier, sobre a crise na Geórgia.

Segundo o Ministério russo, os dois concordaram que existe a necessidade de "colocar um fim nas tentativas de usar a situação na Geórgia...para aumentar a tensão na Europa ao se especular sobre ameças não existentes a outros países que faziam parte da União Soviética."

A Geórgia cortou relações diplomáticas com a Rússia depois que o governo russo reconheceu a independência da Ossétia do Sul e Abecásia.

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG