Brown defende uso de tecnologias do século XXI para enfrentar terrorismo

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, disse hoje que o Reino Unido deve usar as tecnologias do século XXI para enfrentar a ameaça do terrorismo internacional e o crime organizado.

EFE |

Em discurso no Instituto de Pesquisas sobre Políticas Públicas (IPPR, em inglês), Brown afirmou que chegou a hora de escrever um "novo capítulo" na história do Reino Unido no que se refere à proteção da segurança dos cidadãos e das liberdades individuais.

Brown defendeu desta forma seu plano de ampliação dos atuais 28 para 42 dias o período de detenção sem acusações de suspeitos de terrorismo, recentemente aprovado pela Câmara dos Comuns, embora por estreita margem por causa da oposição de vários dos deputados trabalhistas.

Em seu discurso de hoje, o primeiro-ministro disse que a segurança é "um dos maiores desafios do mundo moderno" e advertiu que os serviços secretos acompanham de perto aproximadamente 2 mil suspeitos no Reino Unido e 30 complôs terroristas.

"O atual desafio no que diz respeito à segurança é definido por novas ameaças sem precedentes - o terrorismo, o crime organizado em nível global, o tráfico de drogas, o tráfico de seres humanos, entre outros", enumerou.

"Este é o novo mundo no qual o Governo deve resolver como agir para proteger a população", declarou.

Brown reconheceu que as novas tecnologias, como as câmeras de segurança de circuito fechado e a carteira de identidade, apresentam dificuldades sobre as liberdades civis.

No entanto, Brown reiterou que a resposta não está em deixar de lado as novas tecnologias, mas em criar mecanismos que garantam seu uso sem violar as liberdades civis.

"Poderia se dizer que durante muito tempo utilizamos meios do século XIX para resolver problemas do século XXI. Por outro lado, devemos ter métodos do século XXI para enfrentar desafios do século XXI", declarou o primeiro-ministro britânico.

Segundo Brown, quem defende as liberdades civis deve reconhecer que o cidadão se sente "menos seguro" com o aumento do terrorismo e do crime organizado.

Os novos riscos para a segurança não podem ser tratados com "métodos antigos", disse.

Brown fez estas declarações dias após o porta-voz conservador britânico para assuntos internos, David Davies, renunciar ao cargo de deputado em protesto pela aprovação do plano do Governo britânico de ampliar o período de detenção sem acusações de suspeitos de terrorismo.

No último dia 11, um total de 315 deputados votou a favor da iniciativa governamental, enquanto 306 foram contrários. EFE vg/wr/fal

    Leia tudo sobre: reino unidosegurança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG