Brown defende que Jerusalém seja capital de israelenses e palestinos

Ramala, 20 jul (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, fez hoje a primeira visita oficial a Israel e Cisjordânia, na qual se mostrou favorável a uma Jerusalém que seja capital de israelenses e palestinos.

EFE |

Brown visitou hoje Jerusalém, onde se reuniu com o presidente israelense, Shimon Peres, e posteriormente se dirigiu à cidade de Belém, na Cisjordânia, para se reunir com o dirigente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

Em entrevista coletiva realizada em Belém, Brown defendeu o estabelecimento de um Estado palestino delimitado pelas fronteiras anteriores à Guerra dos Seis Dias de 1967, quando Israel ocupou Gaza e Cisjordânia.

Ele defendeu "uma solução justa baseada no estabelecimento de dois Estados com Jerusalém como capital para os dois povos".

Os israelenses consideram que Jerusalém é a "capital eterna e indivisível do povo e do Estado judeu", mas os palestinos pedem a metade leste como capital para o futuro país.

O primeiro-ministro do Reino Unido assegurou que conseguir um acordo final que seja justo para o povo palestino e ao mesmo tempo garanta a segurança de Israel é um objetivo viável.

Durante sua visita a Belém, Brown anunciou uma ajuda de US$ 60 milhões à ANP, que se dividirá entre assistência direta ao orçamento do Governo da Autoridade e financiamento a diferentes projetos nos territórios ocupados.

Também condenou a expansão dos assentamentos judaicos na Cisjordânia que, assegurou, é completamente contrária aos interesses do Quarteto de Madri para o Oriente Médio (Estados Unidos, União Européia, Rússia e ONU) e que tenta impulsionar o processo de paz no Oriente Médio.

"É necessário deter a expansão dos assentamentos e a violência", disse Brown.

Em Gaza, o líder do Hamas, Ismail Haniyeh, chamou Brown a visitar a Faixa para conhecer de primeira mão as conseqüências do bloqueio israelense ao território desde que o movimento islâmico tomou o poder do local, em junho de 2007.

"Pedimos a Brown que visite Gaza para que veja o nível de desastre humanitário causado pela ocupação israelense com a participação de um número de países europeus entre os quais, infelizmente, se inclui o Reino Unido", disse Haniyeh.

Brown, que aterrissou sábado à noite no aeroporto de Ben Gurion, próximo a Tel Aviv, voltará esta tarde a Jerusalém para se reunir e jantar com o chefe de Governo israelense, Ehud Olmert.

Amanhã, se reunirá com a ministra de Assuntos Exteriores de Israel, Tzipi Livni, com o titular da Defesa, Ehud Barak, e com o líder da oposição, Benjamin Netanyahu.

Também se dirigirá ao plenário do Parlamento israelense ao meio-dia, no primeiro discurso de um primeiro-ministro do Reino Unido perante essa instituição. EFE fn/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG