Brown confirma no Iraque fim da missão militar britânica em 2009

A missão das forças britânicas no Iraque será concluída no primeiro semestre de 2009, anunciaram os dois países nesta quarta-feira, durante uma visita surpresa a Bagdá do primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown.

AFP |

"O papel desempenhado pelas forças de combate britânicas está chegando ao fim. Estas forças terão concluído sua missão no primeiro semestre 2009 e, então, deixarão o Iraque", afirma um comunicado conjunto assinado pelo premier iraquiano Nuri al-Maliki e seu colega britânico.

O chefe de Governo britânico revelou ainda que na quinta-feira discursará na Câmara dos Comuns sobre o assunto.

"Nossa missão estará terminada em 31 de maio no mais tardar. E depois nossas tropas retornarão para casa em dois meses", disse.

"A maior redução acontecerá ao fim do período de retirada, em julho", completou Brown.

No entanto, Nuri al-Maliki lembrou que existe uma cláusula que permite ao governo iraquiano pedir uma extensão da presença de tropas estrangeiras.

Esta é a quarta visita de Brown ao Iraque desde que assumiu o posto de Tony Blair em em Downing Street em 27 de junho de 2007.

O governo iraquiano aprovou na terça-feira um projeto de lei que determina que as tropas estrangeiras da coalizão, com exceção dos oficiais dos Estados Unidos, devem deixar o país até 31 de julho de 2009.

O projeto ainda será submetido ao Parlamento.

A Grã-Bretanha mantém 4.100 militares na cidade portuária de Basra, 550 km ao sul do Iraque. Os oficiais britânicos, que constituem a maioria das forças não americanas da coalizão, entregaram o controle da província aos iraquianos em dezembro de 2007 e passaram a ser responsáveis por treinar o Exército iraquiano e dar apoio em caso de necessidade.

Desde a invasão do Iraque, em março de 2003, 178 soldados britânicos morreram neste país.

Nesta quarta-feira, o governo iraquiano confirmou ter apresentado o projeto de lei sobre a retirada das tropas não americanas até 31 de julho de 2009.

"O conselho de ministros aprovou um projeto de lei sobre a retirada do Iraque das forças britânicas, norte-irlandesas, australianas, romenas, estonianas, salvadorenhas e da Otan", declarou o porta-voz do governo, Ali al-Dabbagh.

Segundo outro acordo de segurança estabelecido entre Bagdá e Washington, os 146.000 soldados americanos deixarão o Iraque até o fim de 2011.

O mandato da ONU sobre a presença das tropas da coalizão no Iraque expira em 31 de dezembro de 2008. Por este motivo era necessária uma lei para autenticar a presença destas tropas depois da data.

rjm-kat/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG