Brown busca sobrevivência política no congresso dos trabalhistas britânicos

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, enfrenta a partir deste sábado no congresso do Partido Trabalhista em Manchester a batalha política de sua vida, consciente de que terá que calar os críticos e provar que é o capitão indicado para a tempestade econômica.

AFP |

O desafio que se apresenta para Brown, mais impopular que nunca desde que substituiu Tony Blair no governo 15 meses atrás, é especialmente árduo pela dimensão que o movimento rebelde dentro de sua formação está tomando.

Quatro trabalhistas tiveram que deixar neste mês seus cargos no governo por terem se pronunciado contra o primeiro-ministro e 12 legisladores exigiram eleições para a liderança do partido.

Brown, ministro das Finanças durante os dez anos de governo de Blair, considera que a atual crise econômica mundial -que atingiu em cheio a Grã-Bretanha-, exige estabilidade e um líder experiente.

Esta semana, em uma manobra de resgate financeiro, o gigante hipotecário britânico HBOS comprou o banco Lloyds TSB, um fato "histórico" que mostra que "todos os esforços do partido e do governo devem se concentrar nas necessidades dos britânicos", disse Brown em declarações publicadas este sábado no jornal The Guardian.

"Não são tempos para corações fracos. São tempos para pessoas que sabem como lidar com circunstâncias econômicas difíceis", ressaltou em uma entrevista concedida na sexta-feira à rede Sky News.

O primeiro-ministro conseguiu receber o apoio de figuras do partido. O ministro das Relações Exteriores, David Miliband, considerado seu mais provável sucessor, considerou que ainda não chegou a hora de mudanças.

Aproximadamente 54% dos militantes do Partido Trabalhista são contrários à candidatura de Brown para as próximas eleições gerais previstas para meados de 2010, segundo uma pesquisa.

O Partido Conservador dirigido por David Cameron tem 17 pontos percentuais de vantagem sobre os trabalhistas, indicou outra sondagem.

A formação de centro-esquerda recebeu uma boa notícia neste sábado, quando a autora da saga "Harry Potter", J.K. Rowling, anunciou uma doação de um milhão de libras (1,3 milhão de euros) ao partido.

O congresso deste final de semana em Manchester (noroeste da Inglaterra), deve mostrar "uma face forte, determinada e clara" dos trabalhistas, disse Miliband.

Cerca de 15.000 pessoas participarão do evento, que será realizado até quarta-feira. Ainda não se sabe a data do discurso de Brown para os militantes.

kah/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG