Brown britânico descarta renúncia e antecipação de eleições

Londres, 31 mai (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, disse hoje que não vai renunciar nem antecipar as eleições caso os trabalhistas sofram o baque previsto pelas pesquisas nas eleições européias e locais de 4 de junho.

EFE |

Numa entrevista ao vivo à "BBC", o premiê e líder do Partido Trabalhista afirmou que continuará "à frente" do Governo mesmo se a legenda for mal nos pleitos.

Brown também prometeu fazer uma limpeza profunda no sistema político do país e continuar trabalhando para tirar o Reino Unido da crise econômica.

"Estou lidando com os problemas em primeira mão. Estou enfrentando os problemas", declarou.

As pesquisas publicadas neste fim de semana preveem que, nas eleições européias, os trabalhistas conseguirão 16% dos votos, os conservadores, 30%, e os eurocéticos do UKIP, 19%.

As sondagens indicam ainda que, se as eleições gerais fossem hoje, o Partido Trabalhista receberia 21% dos votos, o menor apoio já dado à legenda pelos eleitores, segundo a edição de sábado do jornal "The Times".

O escândalo sobre o abuso dos parlamentares com despesas domésticas fez os trabalhistas despencarem nas pesquisas. Mas Brown disse estar confiante e certo de que a população continuará acreditando no partido e em sua gestão como chefe de Governo.

"As coisas sobem e descem", disse o premiê, que destacou que os britânicos "atravessam as mais difíceis circunstâncias econômicas enfrentadas pelo país" e que foi seu Governo que tomou as medidas necessárias para que o Reino Unido seja uma das primeiras nações a sair da recessão.

Nas últimas semanas, sondagens também mostraram que a maioria dos eleitores é a favor da antecipação das eleições gerais, previstas para o ano que vem.

Brown disse que estas pesquisas são "vagas" e pediu ao povo que não tire conclusões precipitadas sobre quais serão os resultados das eleições locais, que devem ser divulgados na sexta-feira, e das européias, a serem apresentados no próximo domingo.

Os trabalhistas "lutarão por cada voto nas eleições", afirmou Brown, quem também não quis dar como certa uma remodelação no gabinete de ministro caso o resultado do pleito do dia 4 seja muito negativo.

Brown disse que sua renúncia ou a antecipação da eleição são temas em segundo plano para os eleitores. Segundo o premiê, "o que o povo quer é que limpemos o sistema", para que abusos como os cometidos pelos parlamentares não se repitam e o Reino Unido possa ter "uma democracia mais aberta e transparente". EFE fpb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG