conferência internacional sobre o Afeganistão, a criação de um fundo internacional destinado a financiar a paz e o programa de reintegração dos rebeldes arrependidos neste país." / conferência internacional sobre o Afeganistão, a criação de um fundo internacional destinado a financiar a paz e o programa de reintegração dos rebeldes arrependidos neste país." /

Brown anuncia criação de fundo para desmobilizar rebeldes afegãos

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, anunciou nesta quinta-feira, ao abrir a http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2010/01/28/conferencia+do+afeganistao+discutira+oferta+aos+talibas+9379319.html target=_topconferência internacional sobre o Afeganistão, a criação de um fundo internacional destinado a financiar a paz e o programa de reintegração dos rebeldes arrependidos neste país.

iG São Paulo |

"Como comunidade internacional respondendo ao presidente afegão Hamid Karzai, instalamos nesta quinta-feira um fundo internacional destinado a financiar a paz promovida pelo Afeganistão e o programa de reintegração que tem como objetivo dar uma alternativa econômica aos que não têm", declarou Brown. "Porém, os insurgentes que rejeitarem as condições de reintegração serão perseguidos", avisou Brown.

O premiê não entrou em detalhes sobre a quantia que deverá ser liberada para este fundo.


Karzai e Brown se encontram nesta quinta-feira em Londres / AP

O presidente afegão, Hamid Karzai, insistiu na necessidade de "estender a mão" a seus "irmãos desiludidos" que "não são membros da Al-Qaeda ou de outra organização terrorista".

"Temos que estender a mão a todos nossos compatriotas, sobretudo nossos irmãos desiludidos que não são membros da Al-Qaeda ou de outra organização terrorista", declarou Karzai, ao apresentar seu plano de reconciliação com os talebans às delegações de quase 70 países reunidas em Londres.

Os líderes disseram que a oferta só seria feita aos talebans que demonstrem que não professam ideias extremistas e estejam dispostos a renunciar à violência.

O presidente afegão ainda anunciou a intenção de "assumir progressivamente, daqui a dois ou três anos, a segurança em um maior número de regiões" do país.

Ajuda por muitos anos

Karzai disse ainda que seu país vai precisar de apoio internacional durante muitos anos , mas acredita que "entre cinco e dez" sejam suficientes para treinar e equipar as forças de segurança do país.

"No que diz respeito ao treino e equipamento das forças de segurança afegãs, de cinco a dez anos serão suficientes", disse Karzai.

"Se as forças forem mantidas até que o Afeganistão esteja em condições financeiras, o tempo terá que ser ampliado de dez a quinze anos", afirmou o presidente afegão.

Taleban critica reunião

Os talebans do Afeganistão disseram que a Conferência de Londres sobre o país asiático é uma "tentativa de engano" dos líderes "promotores de guerras", e pediram a retirada das tropas estrangeiras para conseguir a paz no país.

Em comunicado, os insurgentes disseram que a conferência que acontece nesta quinta-feira na capital britânica, com a presença de enviados de mais de 70 países para debater o futuro do Afeganistão, será uma "bobagem" se a ocupação do país prosseguir.

"Os governantes promotores da guerra sob a liderança de (Barack) Obama e (Gordon) Brown querem enganar o mundo realizando a Conferência de Londres. Invadiram nosso país contra todos os princípios e normas morais e legais", afirmaram na nota.

Segundo os talebans afegãos, a única solução viável para conseguir a paz no Afeganistão é retirar "por completo" as tropas presentes no país, que somarão aproximadamente 137 mil soldados quando chegarem os últimos reforços anunciados pelos Estados Unidos e pela Otan.

"Se tentarem prolongar a ocupação cultural e política do país, esta conferência será uma bobagem como outras", acrescentaram os insurgentes.

Conferência sobre o Afeganistão

Os ministros de Assuntos Exteriores de aproximadamente setenta países discutem nesta quinta-feira, em Londres, uma oferta de negociações para grupos moderados dos talebans afegãos. 

Também existe a possibilidade de os países doadores aprovarem a criação de um fundo que sirva para atrair, com estímulos econômicos, boa parte dos insurgentes.

Uma possível anistia para os que se juntaram à luta armada para deixar a situação de miséria, unida à promessa de trabalho, dinheiro e proteção, poderia convencer muitos a mudar de lado, segundo expectativas da Conferência de Londres.

* Com AFP e Reuters

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG