O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, anunciou neste domingo, durante uma visita à Cisjordânia, uma ajuda financeira de US$ 60 milhões à Autoridade Palestina. Após um encontro com o presidente palestino Mahmoud Abbas, o premiê ainda prometeu apoio adicional em treinamentos para a polícia palestina.

Brown se reuniu com Abbas em Belém depois de um encontro com o presidente israelense Shimon Peres, em Tel Aviv.

A verba destinada aos palestinos fará parte de uma ajuda financeira que já está sendo aplicada para promover desenvolvimento econômico e social nos territórios ocupados.

"A esperança, em minha opinião, é que a prosperidade econômica no futuro seja um outro impulso para que as negociações de paz sejam bem-sucedidas", disse ele.

Ele ainda disse que o muro erguido por israelenses na Cisjordânia era a "evidência gráfica da necessidade urgente de justiça para o povo palestino" e o fim da ocupação da terra palestina.

Ele enfatizou, no entanto, que o progresso nas negociações dependerá do fim da violência e da solução para uma série de discordâncias relativas aos assentamentos judeus na Cisjordânia.

Brown pediu que todas as partes envolvidas no conflito "aproveitem a oportunidade" para criar um Estado palestino que seja viável ao lado de Israel.

Antes de reunir com Abbas, Brown participou de uma cerimônia no Museu do Holocausto, em Jerusalém, onde disse que "nada nos prepara para o que vemos aqui".

Nesta segunda-feira, Brown fará um pronunciamento na Knesset, o Parlamento israelense, o primeiro de um líder britânico.

Esta é a primeira vista do premiê a Israel desde que assumiu o cargo em junho do ano passado.

Leia mais sobre Palestina

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.