Brown ameaça Irã com mais sanções caso não interrompa atividades nucleares

Londres, 16 jun (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, disse hoje que seu país pedirá à UE um aumento das sanções contra o Irã caso este país continue a se negar a interromper suas atividades nucleares e anunciou tropas extras para o Afeganistão.

EFE |

Brown falou desta forma em entrevista coletiva com o presidente americano, George W. Bush, com quem conversou hoje sobre assuntos como o programa nuclear iraniano e as tropas americanas e britânicas no Iraque.

O primeiro-ministro do Reino Unido anunciou também o envio de tropas extras do Reino Unido para o Afeganistão.

Com relação às tropas de seu país no Iraque, Brown afirmou que "ainda resta trabalho a ser feito" e que não devem ser elaborados "calendários artificiais" para sua retirada.

Ele disse que se o Irã continuar a rejeitar a cancelar o enriquecimento de urânio, "não haverá outra opção além de intensificar as sanções" e, portanto, pedirá à União Européia que intensifique suas punições contra este regime.

Entre outras coisas, Brown pedirá aos membros da União Européia (UE) medidas no setor bancário e o congelamento dos ativos da maior instituição financeira iraniana.

Além disso, solicitará a adoção de sanções nos setores de petróleo e energia.

Por outro lado, Bush expressou seu agradecimento por "uma declaração clara, uma declaração firme, uma declaração necessária" e assegurou que "o mundo livre deve trabalhar unido e em uníssono para impedir que os iranianos possam desenvolver" armamento nuclear.

"Tomara que estas medidas persuadam o Irã a mudar sua posição", afirmou Bush.

As declarações de ambos foram feitas no momento em que o chefe da diplomacia da UE, Javier Solana, afirmou hoje que suas reuniões do último sábado com altos funcionários do Governo iraniano sobre o programa nuclear deste país "foram melhor do que se esperava". EFE mv/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG