Londres, 1 mar (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, que esta terça-feira se reunirá em Washington com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, acredita em impulsionar com esse país um novo pacto global para tirar o mundo da atual recessão econômica.

Em artigo publicado hoje em "The Sunday Times" por ocasião da visita aos EUA, Brown assinala que os históricos vínculos entre os dois países devem ajudar a combater a crise econômica global, assim como o terrorismo e a pobreza.

"Acho que não há desafio maior ou difícil que não possa ser superado pelos EUA, pelo Reino Unido e pelo mundo se trabalharem juntos", disse.

"É por isso que o presidente Obama e eu vamos falar esta semana de um novo pacto global, cujo impacto pode ir desde os povos da África até reformar as instituições financeiras de Londres e Nova York, e apresentar segurança às famílias trabalhadoras em cada país", opinou o chefe do Governo.

Isto requereria que todos os continentes injetem dinheiro para impulsionar as economias, que todos os países adotem políticas ambientais e que apóiem reformas bancárias, sugere Brown.

"O Reino Unido e os EUA podem estar separados por milhares de milhas de (oceano) Atlântico, mas estamos unidos por valores compartilhados que nunca podem ser quebrados", acrescentou.

Após se reunir com Obama na terça-feira, Brown pronunciará na quarta-feira um discurso perante o Congresso dos EUA. EFE vg/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.