Britânicos são declarados culpados por homicídio cometido há 18 anos

O adolescente negro Stephen Lawrence foi esfaqueado por um grupo de jovens brancos enquanto esperava por um ônibus em Londres

iG São Paulo |

Dois homens brancos foram declarados culpados nesta terça-feira pelo assassinato de um adolescente negro há mais de 18 anos. O caso, que comoveu o Reino Unido, fez com que medidas fossem tomadas contra o que um relatório independente chamou de "racismo institucional" da polícia.

Leia também: Líder de extrema-direita é julgado por racismo na Holanda

Um júri popular considerou culpados Gary Dobson, 36 anos, e David Norris, 35 anos, pelo assassinato de Stephen Lawrence, em seu terceiro dia de deliberações no Old Bailey, o tribunal criminal central de Londres.

Stephen Lawrence, um brilhante estudante de arquitetura, negro e de 18 anos, foi esfaqueado por um grupo de cinco jovens brancos quando esperava por um ônibus junto de seu melhor amigo em uma parada em Eltham, sudeste de Londres, na noite de 22 de abril 1993.

Sua mãe, Doreen Lawrence, que, assim como seu marido Neville, chorou ao escutar o veredicto depois de muitos anos de uma luta incansável por justiça, agradeceu ao júri pela decisão, apesar de dizer que este não era um "motivo de comemoração".

"Como posso comemorar se meu filho está morto?" disse aos repórteres na saída do tribunal. "Esses veredictos não vão devolver meu filho".

Em entrevista à rede BBC, Doreen disse que não perdoa os meninos que mataram seu filho. "Eles não acham que fizeram algo errado. Eles levaram a vida de Stephen embora e não há nada em seus comportamentos ou nada que mostre que eles se arrependem de suas ações e a dor que causaram."

Em comunicado lido pelo advogado da família em Old Bailey, o pai de Stephen, Neville Lawrence, disse que as condenações foram um momento de alegria e alívio - mas ele não poderia descansar enquanto todos que mataram seu filho sejam trazidos à Justiça. Ele qualificou a investigação do caso como "sem falhas".

Duwayne Brooks, melhor amigo de Stephen que estava com ele na noite do assassinato, escreveu uma mensagem em sua página no Twitter: "Justiça finalmente".

O caso comoveu o Reino Unido. O inquérito policial, denunciado como tendencioso, fez com que o governo britânico ordenasse uma investigação independente em 1997.

Em um relatório publicado dois anos mais tarde, o comitê de investigação denunciou o "racismo institucional" da polícia e recomendou medidas que levaram a mudanças importantes na forma como os crimes potencialmente racistas são investigados no país.

Dobson e Norris, julgados desde o dia 14 de novembro, em um processo reaberto em 2007, à luz de novas evidências forenses. Cientistas encontraram uma pequena mancha de sangue na jaqueta de Dobson que só podia ser de Lawrence.

AP
Mãe de Stephen Lawrence, Doreen Lawrence, conversa com a mídia após audiência em Londres

Eles também encontraram um fio de cabelo que pertencia ao adolescente na calça jeans de Norris. Os dois serão sentenciados na quarta-feira e podem ser condenados à prisão perpétua.

Dobson já cumpre uma sentença de cinco anos de prisão por tráfico de drogas e Norris foi condenado a 18 meses por outra agressão racista. Oficiais da Scotland Yard já anunciaram que vão continuar com a investigação para encontrar os outros membros da gangue que atacou Lawrence.

Com AFP, AP e BBC

    Leia tudo sobre: crimeracismoassassinatohomicídioviolênciareino unido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG