Britânicos mataram 197 insurgentes no Afeganistão, diz militar

WASHINGTON (Reuters) - O número de combatentes do Taliban mortos por tropas britânicas no Afeganistão nas últimas semanas é de longe maior do que as perdas britânicas que têm causado comoção política na Grã-Bretanha, disse um oficial militar do país nesta segunda-feira. O marechal Jock Stirrup, chefe do gabinete de Defesa britânico, afirmou que as tropas do país identificaram 197 insurgentes mortos desde que a operação Garra de Pantera começou no sul afegão no dia 3 de julho.

Reuters |

"O número real é provavelmente o dobro disso", disse o marechal a jornalistas durante visita a Washington.

O governo britânico é questionado de forma dura no Parlamento sobre uma suposta falta de equipamento militar e sobre a morte de 15 soldados no Afeganistão nas últimas duas semanas.

A Grã-Bretanha tem cerca de 9 mil homens no Afeganistão, o maior contingente depois dos Estados Unidos.

Os dois países lançaram uma operação no sul afegão para recapturar território dos militantes e melhorar a segurança para as eleições presidenciais, previstas para agosto.

Britânicos e norte-americanos tiveram muitas baixas na ofensiva, muito por causa das bombas potentes do Taliban nas margens de estradas.

O marechal Stirrup procurou minimizar a dimensão das perdas britânicas, que incluem oito soldados mortos em 24 horas.

"Tristes como são as perdas, elas são muito pequenas se comparadas com as do inimigo", disse.

Ele alertou que as baixas devem aumentar, já que os britânicos estão envolvidos em "lutas duras", para levar segurança a cerca de 100 mil afegãos.

"Quando você monta operações como essa, você vai ter baixas. Não há dúvidas sobre isso. Francamente, não há como evitá-las", declarou.

(Reportagem de David Morgan)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG