Britânicos acusados de complô para derrubar aviões se declaram culpados

Londres, 14 jul (EFE).- Três dos oito britânicos acusados de conspirar em 2006 para derrubar aviões comerciais se declararam hoje culpados diante do tribunal de Woolwich, sul de Londres.

EFE |

Os três, junto com outros dois acusados, se declararam culpados de conspirar para causar explosões e para provocar alteração da ordem pública ao divulgar vídeos nos quais ameaçavam com a realização ataques suicidas.

A admissão de culpabilidade foi conhecida durante o julgamento que aconteceu no tribunal de Woolwich contra os oito acusados de complô descoberto em agosto de 2006.

Os três que admitiram a acusação de conspirar para causar explosões e alterar a ordem pública são Abdullah Ahmed Ali (de 27 anos), Assad Sarwar (de 28) e Tanvir Hussain (de 27), enquanto os outros dois que reconheceram a segunda acusação são Ibrahim Savant (de 27 anos) e Umar Islam (de 30).

O júri, integrado por 12 pessoas, terá de decidir se os outros cinco acusados do complô para tentar explodir aviões são culpados e também se os três que não admitiram causar moléstias públicas são culpados por esta acusação.

Além disso, o júri deverá decidir se os oito são culpados de conspirar para assassinar - acusação negada por todos.

Segundo a Polícia, o complô consistia em fabricar bombas que alguns dos acusados levariam a bordo de aviões de passageiros do aeroporto londrino de Heathrow para o Canadá e, principalmente, para os Estados Unidos. EFE vg/fh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG