Britânico que forjou 93 acidentes de carro é condenado à prisão

Um britânico de 24 anos foi condenado nesta quarta-feira a quatro anos e meio de prisão depois de admitir ter participado de golpes envolvendo acidentes de carro que renderam cerca de 1,6 milhão de libras (cerca de R$ 4,5 milhões) aos envolvidos na região da cidade de Manchester, no norte da Inglaterra. Mohammed Patel causou deliberadamente pelo menos 93 acidentes de carro durante três anos e cada um deles custou às companhias de seguro cerca de 17 mil libras (aproximadamente R$ 48,5 mil).

BBC Brasil |

Patel cobrava 500 libras (cerca de R$ 1,4 mil) para executar os "acidentes", o que permitiria que os donos dos carros pedissem as indenizações às seguradoras.

O britânico forjou vários acidentes em baixa velocidade ao frear repentinamente, geralmente em rotatórias, para que o motorista que vinha logo atrás batesse na traseira de seu carro.

Os requerentes do seguro, que eram os donos do carro que Patel dirigia, exigiam então uma indenização por lesão corporal, carro reserva e taxas legais, tudo pago às custas das seguradoras da outra pessoa envolvida no acidente.

Por sua participação nos golpes, Patel ganhou cerca de 46 mil libras (cerca de R$ 131,2 mil), mas os custos para a indústria de seguros foram enormes.

Suspeitas e descoberta
O esquema foi descoberto por funcionários de um escritório próximo da rotatória usada por Patel para forjar os acidentes.

De acordo com o promotor do caso, William Baker, os funcionários notaram "um veículo colidindo com outro em baixa velocidade, com poucos danos, e frequentemente a mesma pessoa dirigia o veículo da frente".

"Eles disseram aos motoristas do veículo de trás que eles poderiam ser vítimas de uma fraude", acrescentou o promotor.

Patel foi preso dois dias depois de ter sido visto forjando dois acidentes em um único dia.

O golpista depositou 46 mil libras na conta bancária de sua namorada, Ettorina Hay, que é desempregada e vivia do seguro-desemprego.

Quando a polícia fez buscas em sua casa, encontraram móveis e equipamentos caros e carros. De acordo com a promotoria o casal também viajava muito para Barcelona, Turquia e França.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG