Um britânico foi condenado nesta terça-feira à prisão perpétua por ter estuprado suas duas filhas inúmeras vezes durante 25 anos.

O homem de 56 anos abusou constantemente delas a partir de 1981, quando elas tinham 10 e 8 anos engravidando as meninas 19 vezes.

O juiz do tribunal de Sheffield, no norte da Inglaterra, que o condenou disse que se trata do "pior" caso que já viu em toda sua carreira.

O homem, que terá de ficar preso por no mínimo 19 anos e meio, admitiu 25 estupros e quatro agressões sexuais às filhas. A mais velha ficou grávida sete vezes. Ela tem dois filhos e perdeu dois, que morreram durante o parto. A caçula ficou grávida 12 vezes e tem cinco filhos.

Se elas resistiam, ele as espancava, chegando a queimar os olhos e os braços das meninas.

O homem continuou a estuprar suas filhas até quando elas estavam grávidas.

Ele se mudava com sua família de aldeia em aldeia, sempre em áreas rurais. A mãe deixara a família, que também inclui um filho, no início dos anos 90.

O caso lembra o do austríaco Josef Fritzl, acusado de ter estuprado e mantido em cárcere privado sua filha Elizabeth durante mais de 24 anos no porão de sua casa de Amstetten, cerca de 100 km a oeste de Viena. Sete crianças nasceram desta união incestuosa.

cyb/yw/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.