O mercenário britânico Simon Mann, acusado de tentativa de golpe de Estado contra o presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, em março de 2004, foi condenado nesta segunda-feira a 34 anos e 4 meses de prisão por um tribunal de Malabo, constatou um jornalista da AFP.

O tribunal o condenou também a pagar uma multa de 150.000 euros e o proibiu de retornar à Guiné Equatorial durante 20 anos uma vez cumprida a pena.

Ao término do julgamento, que foi realizado entre 17 e 20 de junho, o promotor geral do Estado solicitou 31 anos e 8 meses de prisão para o mercenário.

Mann, formado na conhecida escola inglesa de Eton e na Academia Militar de Sandhurst, ex-oficial das Forças Especiais Britânicas (SAS), foi detido em março de 2004 junto com outros 61 supostos mercenários em Harare (Zimbábue), suspeito de ter orquestrado um golpe de Estado contra Obiang.

Outro acusado nesse caso, um empresário libanês, foi condenado nesta segunda-feira a 18 anos e 3 meses de prisão.

ra-mjp/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.